20
Fev 12

PELÉ "O GRANDE BENFICA"...

 

Pelé, considerado por muitos o melhor futebolista de todos os tempos, diz que ver jogar o Barcelona lhe traz à memória «o grande Benfica».

Em entrevista ao site da FIFA, o antigo internacional brasileiro diz que não ficou surpreendido com a derrota (0-4) do seu Santos diante da equipa catalã, na final do Mundial de Clubes, e foi nesse contexto que falou sobre o Benfica.

«Tenho visto jogar este Barça, faz-me lembrar o Santos dos meus tempos, ou o grande Benfica, o Ajax, o Milan e o Real Madrid, equipas que foram uma referência na sua época», argumenta Pelé.

GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 12:39 | COMENTAR | favorito
ETIQUETAS: , ,
13
Fev 12

100 VITÓRIAS

 

Frente ao Nacional da Madeira, Jorge Jesus celebrou a centésima vitória como técnico do Benfica, marca que atingiu em apenas 2 anos e meio: é o mais rápido de sempre.

 

Parabéns Mister Jorge Jesus, que este ciclo de vitórias se mantenha por muito tempo! Força Campeão!!

 

GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 12:53 | COMENTAR | favorito
02
Fev 12

O BENFICA NO TOP 10 MUNDIAL E...

  

 A Federação de História de Estatística do Futebol (IFFHS) divulgou esta quinta-feira a atualização referente ao mês de Janeiro do ranking mundial de clubes, com o Benfica a manter-se como melhor representante português, ocupando o nono lugar.

 

Eis o ranking:
1. (1.) Barcelona, Espanha - 359,0
2. (2.) Real Madrid, Espanha - 302,0
3. (3.) Vélez Sarsfield, Argentina - 271,0
4. (4.) Manchester United, Inglaterra - 260,0
5. (5.) Manchester City, Inglaterra - 241,0
6. (6.) Santos, Brasil - 238,0
7. (7.) Universidad do Chile, Chile - 234,0
8. (10.) Universidad Católica, Chile - 230,0
9. (8.) Benfica, Portugal - 222,0
10. (11.) Schalke 04, Alemanha - 221,0


 

 

 

GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 15:01 | COMENTAR | favorito
25
Jan 12

ESTÁ TAMBÉM DE PARABÉNS O PRESIDENTE FERNANDO MARTINS..

 

... QUE FAZ HOJE 95.º ANOS DE VIDA, QUE BELA DATA!!

 

Presidente marcante do clube da Luz, responsável pela vinda de Eriksson e pelo fecho do 3.º anel, completa hoje 95 anos. Um percurso de vida cheio e que se confunde com o Benfica.

 

Fernando Martins, foi Presidente do Sport Lisboa e Benfica entre 1981 e 1987.

 

O Benfica abriu a década de 1980 com novo pleno nacional: Campeonato, Taça de Portugal (3-1 ao FC Porto na final) e a Supertaça Cândido de Oliveira, pela primeira vez na história do clube.

 

Contudo, a época seguinte foi negativa. O Benfica nada venceu e era chegada a altura de escolher novo treinador. Da Suécia chegou um jovem treinador chamado Sven Göran Eriksson que iria revolucionar o futebol benfiquista e por extensão o futebol português. Com métodos novos e modernos para a época, e apoiado por um conjunto de grandes jogadores, o Benfica faz nova temporada de ouro. Conquista o Campeonato, a Taça de Portugal (1-0 ao FC Porto, em jogo disputado no Estádio das Antas) e chega à final da Taça UEFA. Contudo, a tripleta é falhada, pois o Benfica perde por 1-2 para o Anderlecht no total das duas eliminatórias.

 

Na época seguinte, após conseguir o bicampeonato, Eriksson parte para a AS Roma. O pós-Eriksson revela-se, contudo, difícil e o Benfica falha os títulos de 1984/85 e 1985/86. Porém, não falha nos outros troféus, já que conquista neste período as duas edições da Taça de Portugal em disputa (3-1 ao FC Porto e 2-0 ao Belenenses nas finais) a que junta uma Supertaça Cândido de Oliveira. Entretanto, durante o mandato de Fernando Martins, o 3º anel do Estádio da Luz é fechado, aumentando a capacidade para uns impressionantes 120 000 lugares.

  

à esquerda de Bento, no Jamor após conquista de nova Taça de Portugal!!
 
Sem querer esquecer a história completa de Fernando Martins, que também teve falhas ( deu muito espaço ao fcp) prefiro recordá-lo pelos melhores momentos, que foram muitos...
GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 16:11 | COMENTAR | favorito

PORQUE HOJE É DIA 25 DE JANEIRO - UMA DATA QUE NÃO PODE NEM DEVE SER ESQUECIDA POR NENHUM BENFIQUISTA

 

.... UMA DATA QUE NÃO PODE NEM DEVE SER ESQUECIDA POR NENHUM BENFIQUISTA...

 

 

 

 

HÁ 70 ANOS NASCIA A ESTRELA MAIOR DE TODOS OS TEMPOS DO BENFICA, O REI, O PANTERA NEGRA OU SIMPLESMENTE, EUSÉBIO DA SILVA FERREIRA.

 

UMA LENDA VIVA DO BENFICA E DO FUTEBOL PORTUGUÊS. NESTA DATA SÓ PEDIMOS E DESEJAMOS QUE VIVAS MUITOS ANOS COM SAÚDE,  ALEGRIA E GLORIOSAS CONQUISTAS!!! 

 

 


 

 

  

POR OUTRO LADO, MAIS TRISTE MAS QUE IMPORTA SER LEMBRADO, O OCORRIDO FAZ HOJE 8 ANOS.  ESTE HOMEM TOMBOU, EM PLENO JOGO, FRENTE AO VITÓRIA DE GUIMARÃES...

 

QUIS O DESTINO QUE A SUA ÚLTIMA VESTE FOSSE O GLORIOSO MANTO SAGRADO...

 

DESCANSA EM PAZ MIKLOS FEHÉR!!!!

GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 09:50 | COMENTAR | favorito
28
Dez 11

UM GLORIOSO PALMARÉS..

 

Palmarés de Futebol

  • Campeonato Nacional da I Divisão / I Liga - 32 Títulos

    1935/36 | 1936/37 | 1937/38 | 1941/42 | 1942/43 | 1944/45 | 1949/50 | 1954/55 | 1956/57 | 1959/60 | 1960/61 | 1962/63 | 1963/64 | 1964/65 | 1966/67 | 1967/68 | 1968/69 | 1970/71 | 1971/72 | 1972/73 | 1974/75 | 1975/76 | 1976/77 | 1980/81 | 1982/83 | 1983/84 | 1986/87 | 1988/89 | 1990/91 | 1993/94 | 2004/05 | 2009/10 |
  • Taça de Portugal - 24 Títulos

    1939/40 | 1942/43 | 1943/44 | 1948/49 | 1950/51 | 1951/52 | 1952/53 | 1954/55 | 1956/57 | 1958/59 | 1961/62 | 1963/64 | 1968/69 | 1969/70 | 1971/72 | 1979/80 | 1980/81 | 1982/83 | 1984/85 | 1985/86 | 1986/87 | 1992/93 | 1995/96 | 2003/04 |
  • Supertaça "Cândido de Oliveira" - 4 Títulos

    1979/80 | 1984/85 | 1988/89 | 2004/2005 |
  • Taça da Liga - 3 Títulos

    2008/09 | 2009/10 | 2010/11 |
  • Campeonato de Portugal (Entre 1921/22 e 1937/38) - 3 Títulos

    1929/30 | 1930/31 | 1934/35 |
  • Campeonato de Lisboa (Entre 1906/07 e 1946/47 - 41 Edições) - 10 Títulos

    1909/10 | 1911/12 | 1912/13 | 1913/14 | 1915/16 | 1916/17 | 1917/18 | 1919/20 | 1932/33 | 1939/40 |
  • Taça "Ribeiro dos Reis" (Entre 1961/62 e 1970/71 - 10 Edições) - 3 Títulos

    1963/64 | 1965/66 | 1970/71 |
  • Camp. Regional (Reservas) (Entre 1908/09 e 1993/94 - 85 Edições) - 42 Títulos

    1909/10 | 1910/11 | 1912/13 | 1913/14 | 1914/15 | 1915/16 | 1917/18 | 1918/19 | 1919/20 | 1920/21 | 1921/22 | 1926/27 | 1928/29 | 1930/31 | 1935/36 | 1938/39 | 1940/41 | 1942/43 | 1944/45 | 1948/49 | 1949/50 | 1952/53 | 1953/54 | 1956/57 | 1957/58 | 1962/63 | 1963/64 | 1964/65 | 1965/66 | 1969/70 | 1970/71 | 1971/72 | 1974/75 | 1975/76 | 1976/77 | 1977/78 | 1978/79 | 1979/80 | 1980/81 | 1981/82 | 1986/87 | 1992/93 |
  • Taça dos Campeões Europeus / Liga dos Campeões - 2 Títulos

    1960/61 | 1961/62 | 1962/63*** | 1964/65*** | 1967/68*** | 1987/88*** | 1989/90*** |

    *** Épocas em que o Benfica foi vice-campeão

  • Taça das Taças - 0 Títulos

    1980/81*** | 1993/94*** |

    *** Épocas em que o Benfica foi semi-finalista

  • Taça Uefa - 0 Títulos

    1982/83*** |

    *** Época em que o Benfica foi vice-campeão

  • Taça Latina - 1 Título

    1949/50 | 1956/57*** |

    *** Época em que o Benfica foi vice-campeão

  • Taça Ibérica - 1 Título

    1983/84 |

  • Torneio Três Cidades (Lisboa / Porto / Vigo) - 1 Título

    1912/13 |

  • Torneio Quatro Cidades (Lisboa / Porto / Madrid / Lausana) - 1 Título

    1915/16 |

  • Torneio Páscoa (Lisboa) - 1 Título

    1924/25

  • Torneio Ramon Carranza (Cádiz) - 2 Títulos

    1963/64 | 1971/72 |

  • Torneio Pequena Taça do Mundo (Caracas) - 1 Título

    1964/65 |

  • Torneio Badajoz - 2 Títulos

    1968/69 | 1972/73 |

  • Torneio Salamanca - 1 Título

    1972/73 |

  • Torneio Vinho do Porto - 1 Título

    1972/73 |

  • Torneio Los Angeles - 1 Título

    1974/75 |

  • Torneio Belo Horizonte - 1 Título

    1974/75 |

  • Torneio Braga - 1 Título

    1976/77 |

  • Torneio Paris - 1 Título

    1978/79 |

  • Torneio FC Schalke 04 (Gelsenkirchen) - 1 Título

    1979/80 |

  • Torneio Toronto - 4 Títulos

    1980/81 | 1981/82 | 1982/83 | 1986/87 |

  • Torneio Lisboa - 3 Títulos

    1983/84 | 1985/86 | 1986/87 |

  • Torneio Maputo - 1 Título

    1985/86 |

  • Torneio Teresa Herrera (La Coruña) - 1 Título

    1987/88 |

  • Torneio Vigo - 1 Título

    1989/90 |

  • Galardões

    France Football (Melhor Equipa Europeia): 1967/68 

GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 11:02 | COMENTAR | favorito
07
Nov 11

MUITAS SEMELHANÇAS....

 

.... COM O TAMBÉM AGORA CAMISOLA 7 DO BENFICA... ÓSCAR CARDOZO...

 

GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 18:59 | COMENTAR | favorito
19
Out 11

O RAPAZ DOS ASSOBIOS.... VÁ CONTINUEM A ASSOBIAR.

 
 
Considerando todos os jogos oficiais, esta é a lista dos mais eficazes goleadores de sempre do Benfica, dividindo o número total de golos, pelo número de épocas em que estiveram no clube:

 

EUSÉBIO: 476 golos / 15 épocas = média de 31,7

 

 

JOSÉ ÁGUAS: 377 golos / 13 épocas = média de 29,0

 

ÓSCAR CARDOZO: 107 golos / 5 épocas = média de 21,4

 

Seguem-se, no top-10, Nené (20,1), Julinho (19,9), José Torres (19,1), Arsénio (18,3), Rogério "Pipi" (17,3), Valadas (16,2) e José Augusto (15,8).
GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 11:20 | COMENTAR | favorito
17
Out 11

OS GLORIOSOS TREINADORES CAMPEÕES...

 

Na lista de 32 títulos dos "encarnados", há muitos treinadores estrangeiros e poucos portugueses. Jorge Jesus rompeu essa tradição.

 

1935/36 Lipo Herczka (Hungria)

1936/37 Lipo Herczka (Hungria)

1937/38 Lipo Herczka (Hungria)

1941/42 Janos Biri (Hungria) ~

1942/43 Janos Biri (Hungria)

1944/45 Janos Biri (Hungria)

1949/50 Ted Smith (Inglaterra)

1954/55 Otto Glória (Brasil)

1956/57 Otto Glória (Brasil)

 

1959/60 Béla Guttman (Hungria)

1960/61 Béla Guttman (Hungria)

1962/63 Fernando Riera (Chile)

1963/64 Lajos Czeizeer (Hungria)

1964/65 Elek Schwartz (Roménia)

1966/67 Fernando Riera (Chile)

1967/68 Fernando Riera (Chile), Fernando Cabrita, Otto Glória (Brasil)

1968/69 Otto Glória (Brasil)

1970/71 Jimmy Hagan (Inglaterra)

1971/72 Jimmy Hagan (Inglaterra)

1972/73 Jimmy Hagan (Inglaterra)

1974/75 Milorad Pavic (Hungria)

1975/76 Mário Wilson

1976/77 John Mortimore (Inglaterra)

1980/81 Lajos Baroti (Hungria)

1982/83 Sven-Goran Eriksson (Suécia)

1983/84 Sven-Goran Eriksson (Suécia)

1986/87 John Mortimore (Inglaterra)

1988/89 Toni

1990/91 Sven-Goran Eriksson (Suécia)

1993/94 Toni

2004/05 Giovanni Trapattoni (Itália)

2009/10 Jorge Jesus

GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 12:29 | COMENTAR | favorito
20
Ago 11

BENFICA 3, FEIRENSE 1 - COMENTÁRIO E VÍDEO DOS GOLOS

No 300.º jogo do capitão Luisão  com a camisola do Benfica foi Nolito quem brilhou. O Espanhol resgatado à equipa B do Barcelona igualou um record com 50 anos e pertencente ao Rei Eusébio. Nolito marca pelo 5.º jogo oficial consecutivo na época de estreia e iguala um registo histórico. Notável !... Que sejam muitos mais Nolito!!!

 

O Benfica voltou a entrar bem, ao ataque e a controlar o jogo. Marcou cedo, por Nolito, e podia ter saído para o intervalo a vencer por uma margem maior, tal foram o número de oportunidades de golo desperdiçadas e o caudal ofensivo da equipa. Foi uma primeira parte bem conseguida e controlada a toda a linha.

 

A segunda parte foi bem diferente. O feirense entrou melhor, igualou a partida, num erro colectivo de toda a defensiva do Benfica, e criou ,mais um par de oportunidades de golo. Valeu-nos Cardozo (aquele que foi novamente assobiado na Luz) para resolver o jogo. O jogo parecia resolvido mas não estava. o Feirense não deitou a toalha ao chão e ainda nos pregou alguns sustos até que Bruno César, o chuta-chuta, como lhe chamam no Brasil, marcou um excelente golo e acabou com as esperanças Feirenses. Uma nota para Javi Garcia - é preciso ter muito cuidado Javi, aquela mão nas costas, para mim não foi penalti mas, se o árbitro assinalasse era o cabo dos trabalhos....

 

A meio da semana gostava de ver a Luz lotada e uma boa exibição e vitória do Benfica. BENFICA SEMPRE!!  

 

 
 
GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 23:35 | COMENTAR | favorito
09
Jul 11

UM VÍDEO HISTÓRICO - BENFICA 7 FINAIS DA TAÇA DOS CAMPEÕES EUROPEUS...

 

GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 16:38 | COMENTAR | favorito
22
Jun 11

EIS O MANTO SAGRADO 2011/2012

 

É LINDO SEM A MANCHA AZUL!!!

 

A RETIRADA DA MANCHA É UMA GRANDE VITÓRIA DE TODOS OS BENFIQUISTAS.. AGORA É FAZER JUS À HISTÓRIA QUE REPRESENTA E TORNÁ-LA MÍTICA COM A CONQUISTA DE MUITOS TÍTULOS.

 

CARREGA BENFICA!!!

O modelo foi inspirado na conquista da 2.ª Taça dos Clubes Campeões Europeus, na época de 1961/62, frente ao Real Madrid. Foram incluídas duas estrelas douradas no emblema que figura a branco, como homenagem ao 50.º aniversário da conquista do troféu.

Relembrando aquele que foi um dos maiores feitos do Clube, foi colocada uma foto da equipa vencedora da época 1961/62 na parte de trás do interior da camisola. Os rebordos nas mangas e nas costas da camisola são em dourado, alusivo àquele que foi um dos anos de “ouro” do futebol benfiquista.

A nova camisola apresenta-se com a parte da frente a vermelho, onde se pode ver o logo da TMN a branco, desaparecendo a mancha azul anteriormente usada.

 

 

ver vídeo

Apresentação da nova camisola 2011/2012

GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 23:12 | COMENTAR | favorito
20
Jun 11

HÁ 61 ANOS O BENFICA VENCIA A TAÇA LATINA

 

Há 61 anos o Benfica Conquistou a Taça Latina, após vitória por 2-1, na finalíssima disputada no Jamor, frente ao Girondins de Bordéus!

 

GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 12:46 | COMENTAR | VER COMENTÁRIOS (1) | favorito
14
Jun 11

ALGUNS ROSTOS DA NOSSA GLORIOSA HISTÓRIA...

 

Grandes Jogadores

 


» Guarda-Redes


» Defesas Direitos


» Defesas Esq.


» Defesas Centrais

 

 

 

 

 

 

 

 

 


» Médios Centro


» Médios Direitos


» Médios Esq.


» Avançados

GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 16:11 | COMENTAR | VER COMENTÁRIOS (1) | favorito
ETIQUETAS: ,
31
Mai 11

HOJE É UM DIA HISTÓRICO!!!

 

 

 Fotos

  • Benfica players Jose Neto, Jose Aguas, Domiciano Cavem and Jose Augusto celebrate with the European Cup trophy in May 1961
  • Benfica players Joaquim Santana, Mario Coluna, Fernando Cruz and Eusebio play cards at the team hotel in April 1962
  • Benfica's Angelo clears a header from Barcelona’s Sandor Kocsis off the line during the 1961 European Cup final
  • Benfica’s Eusebio in 1962
  • Benfica's Mario Coluna during the 1960s
  • Legendary Benfica coach Bela Guttmann in 1962

 

Benfica reescreve a história..

 

"Deveriam dar logo o troféu ao Real Madrid e fazer outro para o time que tiver o direito de ser humilhado na final." Foram essas as palavras do alemão Paul Osswald após a derrota do Frankfurt para o clube merengue por 7 a 3 na decisão na Copa dos Campeões da Europa de 1959/60.

 

Na época, poucos duvidavam de que o Real voltaria a erguer a taça na temporada seguinte. Afinal, com a goleada diante de 127.621 espectadores no Estádio Hampden Park em Glasgow, o time madrilenho havia chegado ao quinto título consecutivo em cinco edições da então jovem competição europeia. Além disso, a diferença no placar — até hoje a maior da história das finais do torneio — fortalecia a ideia de que a equipe era imbatível.

Em novembro de 1960, no entanto, o planeta futebol sofreu um verdadeiro terremoto. A tabela das oitavas de final colocou frente a frente o Real e o Barcelona, que já haviam se enfrentado nas semifinais da temporada anterior, com duas vitórias do time da capital. Porém, o primeiro sinal de surpresa veio na partida de ida, com o Barcelona marcando dois gols inesperados, segurando o empate em 2 a 2 e pondo fim a uma sequência de 15 vitórias do Real no Santiago Bernabeu.

A partida de volta no Camp Nou foi dramática. Com uma atuação inesquecível do arqueiro Antoni Ramallets, um gol contra, duas bolas afastadas em cima da linha, três gols anulados do time visitante, uma lesão que fez o Real jogar 30 minutos com apenas dez homens em campo e uma chance perdida no último minuto por Marquitos, o Barça venceu por 2 a 1 e eliminou o gigante.

Uma coisa ficou clara depois daquela partida: seis anos depois da sua criação, a principal competição interclubes do futebol europeu teria um novo nome gravado no seu troféu. E também outro consenso havia emergido: o de que a supremacia espanhola seria mantida no Wankdorfstadion de Berna, onde o Barcelona enfrentaria o Benfica na grande decisão. Afinal, o colosso catalão tinha vencido as duas últimas edições do Campeonato Espanhol e contava com um quinteto ofensivo formado por Luis Suárez, Zoltán Czibor, Ladislao Kubala, Evaristo de Macedo e Sándor Kocsis.

O Benfica só havia disputado a Copa dos Campeões uma vez, com eliminação na fase preliminar, e apenas um time português havia chegado à primeira fase nas cinco primeiras campanhas: o Sporting, que fora logo em seguida derrotado na ida e na volta pelo Standard de Liege na temporada 1958/59. Além disso, a Águia de Lisboa tinha chegado à decisão após um caminho relativamente fácil, com vitórias contra equipes como o Ujpest da Hungria e o AGF da Dinamarca.

Para completar, a seleção portuguesa, formada em grande parte por jogadores do Benfica, vinha de seis derrotas, entre elas uma humilhante goleada de 4 a 2 sofrida diante do modesto selecionado de Luxemburgo. O desequilíbrio foi exemplificado pelas declarações da imprensa espanhola de que Mário Coluna era o único jogador benfiquista bom o suficiente para entrar na escalação do Barça.

Conto de fadas
De fato, o Barcelona partiu para cima desde o início do jogo, abrindo o placar com Kocsis e só não ampliando o escore devido a uma certa falta de sorte e a incríveis defesas do goleiro Costa Pereira. "Mal conseguimos pegar na bola na primeira meia hora e tivemos sorte de ficar no 1 a 0", afirmou Coluna. Nascido em Moçambique e campeão de salto em distância no país africano antes de iniciar a carreira no futebol, o jogador sabia que seria necessário um impulso muito maior para superar a difícil barreira que era o Barcelona.

Mas tudo mudou como um conto de fadas em poucos instantes. Aos 30 minutos, Coluna recebeu a bola no círculo central, driblou Jesus Garay e furou a defesa barcelonista com um dos seus típicos passes em profundidade. Quem recebeu o toque foi Domiciano Cavem, que cruzou rasteiro para José Águas fazer o seu 11º gol da temporada, e talvez o mais fácil da sua bem-sucedida carreira. Logo a seguir foi a vez de o goleiro Ramallets cometer uma falha inesperada que viria a atormentá-lo por vários anos, colocando para dentro do próprio gol uma bola mal-afastada por Poncho.

Repentinamente, os portugueses estavam à frente. Não só isso: haviam ganhado moral e partido em busca do terceiro gol, que veio aos dez minutos da etapa final com um chute de sem-pulo de Coluna que encontrou um espaço mínimo no canto da meta defendida por Ramallets. O Barça ainda conseguiu se recuperar, mas, apesar de ter acertado quatro bolas no travessão em 35 minutos, só conseguiu um gol de Czibor, insuficiente para evitar a derrota por 3 a 2.

"Pouca gente havia nos dado esperanças antes da partida, e nos primeiros 30 minutos praticamente ninguém apostava que poderíamos nem mesmo manter um equilíbrio", relembrou Coluna. "Ninguém fora de Lisboa nos dava esperanças, mas saímos de trás para derrotarmos uma equipe cheia de astros, conquistamos uma vitória épica e silenciamos toda a Europa", complementou o técnico Bela Guttmann.

Um novo desafio
Depois daquele conto de fadas no Camp Nou, o Benfica enfrentaria uma missão possivelmente ainda mais difícil: repetir a conquista no ano seguinte. Após superar Nuremberg e Tottenham, a equipe portuguesa conseguiu mais uma vez chegar à decisão, mas teria pela frente o adversário mais temível de todos.


Disposto a deixar para trás a surpreendente eliminação do ano anterior, o Real Madrid havia marcado 24 gols e sofrido apenas dois na campanha rumo à final. A equipe comandada por Miguel Muñoz parecia destinada a recuperar o troféu, pois aos 23 minutos já vencia a decisão por 2 a 0 com gols de Ferenc Puskás após jogadas de Alfredo Di Stefano. Apesar de permitirem uma reação, os merengues fizeram o terceiro novamente com Puskás depois de outro passe do argentino para chegarem ao intervalo ganhando por 3 a 2.

Foi então que o revolucionário Guttmann colocou Cavem na marcação individual sobre Di Stefano. O Benfica perdeu um homem na armação, mas conseguiu anular o futebol do jogador mais criativo do Real. A mudança tática foi um golpe de mestre. Em vez dos medalhões madrilenhos, quem decidiu a final foi um rapaz desconhecido de 20 anos que Guttmann havia contratado após um encontro casual em uma barbearia de Lisboa.

Eusébio fez no Olympisch Stadion de Amsterdã a partida que o revelou para o mundo. Depois do gol de empate de Coluna logo no início da segunda etapa, o "Pantera Negra" balançou a rede duas vezes para garantir uma vitória monumental por 5 a 3. "Alguns times tremiam diante do Real, e as pessoas me diziam que eu me arrependeria de colocar um garoto no time", recordou Guttmann. "Era bobagem. Quando um jogador é bom, ele é bom. E eu garanto para vocês que o Eusébio era bom."

Talvez os organizadores da competição devessem mesmo ter esculpido aquele "outro troféu" de que Osswald falara, mas para ser disputado entre Barcelona e Real Madrid: as vítimas de um inesquecível time do Benficaque foi responsável por duas das maiores zebras da história do futebol mundial. 

 

FIFA.COM

 

1º TÍTULO EUROPEU FOI HÁ 50 AN

 


50 anos de Eusébio

multimédiaDez momentos para recordar o «King».

GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 17:50 | COMENTAR | VER COMENTÁRIOS (2) | favorito
16
Mai 11

BENFICA DE JIMMY HAGAN, O MELHOR DE SEMPRE....

 

Pela primeira vez na sua história, o FC Porto venceu um campeonato sem derrotas, obtendo 84 dos 90 pontos disponíveis. Um registo memorável alcançado pelo jovem treinador André Villas-Boas que se traduz na conquista de 93,3 por cento dos pontos possíveis, mas que não bateu a prova quase perfeita dos “dragões” em 1939-40 conduzida pelo técnico húngaro Mihaly Siska: 94,4 por cento dos pontos possíveis. Se os dois técnicos azuis e brancos ocupam os lugares de bronze e prata do pódio, o ouro continua na posse do inglês Jimmy Hagan, que levou o Benfica de 1972-73 a terminar também invicto, mas arrecadando 96,7 dos pontos possíveis.

GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 11:04 | COMENTAR | favorito
ETIQUETAS: ,
04
Mai 11

Há 50 anos Benfica qualificou-se para a primeira final da Taça dos Campeões Europeus


O Benfica viaja, hoje, para Braga com o objectivo de escrever uma página de ouro na sua história - qualificação para a nona final das competições europeias (sete na Taça dos Campeões e uma na Taça UEFA).

Sem contar com a Taça Latina, primeira grande competição internacional que os encarnados ganharam depois de derrotar o Bordéus (2-1, após dois prolongamentos, em 1950), o Benfica conquistou a Europa, pela primeira vez, em 1961.

E foi, justamente, há 50 anos que as águias selaram o apuramento para a primeira final da Taça dos Campeões Europeus, empatando com o Rapid Viena a um golo, na Áustria, depois de vitória, no Estádio da Luz, por 3-0, na primeira mão. Em Lisboa, Coluna (15), José Águas (24) e Cavém (61) assinaram os golos das águias, enquanto que em Viena José Águas abriu o marcador (65), sentenciando a eliminatória; de nada valeu o golo austríaco, por Skocik, aos 72 minutos. No final desse jogo, o autocarro do Benfica... foi apedrejado e os jogadores deslocaram-se para o aeroporto em quatro carros abertos da polícia. Na final, o Benfica venceu o Barcelona, por 3-2, em Berna (Suíça). bola

GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 10:24 | COMENTAR | favorito
ETIQUETAS: ,
31
Mar 11

A HISTÓRIA DE UM CLÁSSICO DISPUTADO NA ÉPOCA DE 1938/1939

 

Com oito clubes, de quatro associações (Lisboa, Porto, Coimbra e Setúbal), verifica-se o arranque da primeira edição da 1.a Divisão, sucessora da 1.a Liga. Após a realização de 13 jornadas, FC Porto e Benfica chegam à última ronda a pensar no título, com os nortenhos em vantagem, com dois pontos à maior e a jogar para o empate.

A 23 de Abril de 1939, a Constituição recebe o clássico num campo bem diferente do habitual. Por se tratar de um jogo decisivo, constroem-se camarotes sobre os lugares de peão, é ampliada a geral e construída uma bancada descoberta sobre os courts de ténis. A duas horas do início do jogo, já não há lugar para ninguém, nem para aqueles que já haviam comprado bilhetes na véspera. Os adeptos acorrem em massa ao campo e enchem o cofre dos portistas, deixando 130 contos, um novo recorde nacional de receitas.

Com as características próprias de um jogo do título, a emoção arrasta-se até ao derradeiro momento, quando há 3-3. Há um canto para o Benfica e... golo. Festa encarnada e desolação azul. No segundo seguinte, o reverso da medalha, com a anulação do remate de Barbosa por suposta falta de Brito sobre Sacadura. "Estava perto do árbitro e só depois de a bola entrar é que ouvi o apito. O que mais me chocou foi ele não justificar imediatamente a marcação do livre. Perdemos a cabeça e barafustámos a torto e a direito. Os rapazes do FC Porto até nos disseram que não nos voltássemos contra eles, que não tinham culpa do que se passava, que isso era com o árbitro", contou Brito, numa alusão aos constantes empurrões ao árbitro (Henrique Rosa) durante e depois do apito final, o que obrigou a polícia a afastar os jogadores do Benfica. Estes, de volta a Lisboa, seriam homenageados pelos adeptos, com direito a banquete e tudo.

No dia seguinte, a revista "Stadium" publica a fotografia do polémico lance e não se vislumbra a falta. jornal i

GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 12:16 | COMENTAR | favorito
ETIQUETAS: ,
25
Mar 11

DA RIVALIDADE PORTO vs BENFICA...

 

 

A história do Futebol Clube do Porto cruza-se, e muito, com a história do SL Benfica.

 

Os mais novos não sabem, por certo, mas até à entrada de Pinto da Costa para Presidente do Clube, o Benfica e Porto eram considerados clubes amigos. É certo que existia rivalidade, paixão clubística e vontade de se derrotarem mutuamente, mas no que respeita às relações institucionais entre clubes pode dizer-se que eram clubes amigos…

 

Recorde-se que o Benfica foi o convidado de honra para a inauguração do então Estádio das Antas, que se realizou no dia 28 de Maio de 1952, e a cerimónia de inauguração contou com a presença do General Craveiro Lopes, então Presidente de Portugal. O resultado do jogo foi: Porto 2, Benfica 8 e estava inaugurado o Estádio das Antas…

 

 

Curiosidade a respeito da Inauguração do estádio das Antas: 

 

 

 - Inaugurado a 28 de Maio ( data simbólica devido à Revolução de 28 de Maio de 1926, Golpe de 28 de Maio de 1926 ou Movimento do 28 de Maio, também conhecido pelos seu herdeiros do Estado Novo por Revolução Nacional, foi um pronunciamento militar de cariz nacionalista e antiparlamentar que pôs termo à Primeira República Portuguesa, levando à implantação da auto-denominada Ditadura Nacional, depois transformada, após a aprovação da Constituição de 1933,em Estado Novo, regime que se manteve no poder em Portugal até à Revolução dos Cravos de 25 de Abril de 1974).

 

E DIZEM ELES QUE O BENFICA ERA O CLUBE DO REGIME???

 

O Estádio da Luz foi inaugurado em jogo contra o Porto, realizado a 1 de Dezembro de 1954, tendo o resultado sido Benfica 1, Porto 3.

 

Curiosidade a respeito da Inauguração do estádio da Luz:

 

1.º - Inaugurado a 1 de Dezembro ( data simbólica por marcar a Restauração da Independência é a designação dada à revolta iniciada em 1 de Dezembro de 1640 contra a tentativa de anulação da independência do Reino de Portugal por parte da dinastia filipina, e que vem a culminar com a instauração da Dinastia Portuguesa da casa de Bragança. É comemorada anualmente em Portugal por um feriado no dia 1 de Dezembro) – nenhuma ligação ao antigo regime.

 

Agora pergunto: Então se não fossem Clubes Amigos convidavam-se mutuamente para a Inauguração dos seus Estádios??? Claro que não!!

 

ÚNICO RESPONSÁVEL

 

O Clima de guerrilha constante e ódio entre os dois clubes iniciou-se quando Jorge Nuno Pintoda Costa vence as eleições a 17 de Abril de 1982, tornando-se o 33º presidente do FC Porto. Assente num discurso Regionalista e de combate ao Sul, Pinto da Costa declara guerra ao SL  Benfica e daí até esta data tem tudo feito, valendo tudo, para tentar diminuir o MAIOR CLUBE DO MUNDO. Desprezando os valores desportivos, a ética e a moral tem utilizando tudo e todos para alcançar o seu desiderato – Ser melhor e maior que o SL e Benfica...

 

Por mais força e vontade que tenha para que tal aconteça, jamais conseguirá!!! Nem no Porto, cidade sede do clube, consegue ter mais adeptos que o Benfica….

 

O BENFICA É NACIONAL, O BENFICA É MUNDIAL!!!!

 

O BENFICA É:

 

 

GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 12:41 | COMENTAR | VER COMENTÁRIOS (1) | favorito
ETIQUETAS: ,
06
Nov 10

EM 1976/1977 FOI POSSÍVEL, AGORA TAMBÉM É!!!

 

 

 

À quinta jornada estava a seis pontos do líder, quando a vitória só valia dois. À 26.ª celebrou o título de campeão nacional.

 

A vitória do Benfica na temporada 1976/77 ficou para a história recente do campeonato nacional como um dos maiores feitos no que diz respeito à capacidade de recuperar uma desvantagem inicial considerável.

 

Logo na primeira jornada, a equipa então treinada pelo inglês John Mortimore foi batida pelo Sporting, em Alvalade, por 3-0; e à passagem da quinta jornada já estava a seis pontos dos líderes sportinguistas (numa época em que o triunfo só valia dois pontos) e em 13.º lugar da tabela.

 

No entanto, com um plantel de grande valor - em que pontificavam nomes como os de Bento, Artur, Toni, Eurico, Vítor Martins, Nené, Chalana, Shéu ou Vítor Baptista -, o clube de Luz encetou uma espantosa recuperação e, no primeiro jogo da segunda volta, bateu os leões, que eram treinados por Jimmy Hagan, na Luz e ficou a apenas um ponto do comando da prova.

 

À 19.ª jornada, já assumira o comando do campeonato e, à 26.ª, sagrou-se tricampeão nacional, com mais nove pontos que o rival de Alvalade. dn

GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 17:37 | COMENTAR | VER COMENTÁRIOS (1) | favorito
ETIQUETAS: ,