Chuta a Bola Pá

 

Chuta a Bola Pá, um grande trabalho do Glorioso " A Minha Chama".

É uma arte, dizem uns. Teve sorte, dizem os incrédulos. O golo, o tal acontecimento já comparado a um orgasmo, é de facto algo de místico no futebol.

No Benfica, ele já acontece desde tempos imemoriais. Eram os campos pelados com jogadores a calçarem umas coisas parecidas com enxadas ou tijolos, e a abastecerem o público em pé com as emoções do ver as redes balançarem. Depois a coisa lá foi evoluindo excepto as balizas, o lugar predilecto para um jogador ver a bola, que ainda se mantêm muito iguais ao que foram no início.

Muitos artilheiros teve o Benfica ao longo dos cento e tal anos de idade... E cada chuto vitorioso deles teve a sua identidade, o seu charme...

Antes do começo da grande saga europeia, as bolas lá foram começando a entrar. Durante os anos da década da saga europeia continuaram a entrar sem pedir licença...
Águas, Eusébio, Torres e coluna, entre outros, não se faziam rogados e era a descascar defesas e a polir as redes.

Seguiram-se os anos setenta, e uns tiveram de dizer adeus à arte que os imortalizou. Foram rendidos por malta nova que os tinha visto a voar que nem cometas. E estes novos também queriam lá chegar.



O Benfica chegou aos anos oitenta. Uma nova página abriu-se e estrangeiros começariam a brilhar de igual modo. O Benfica já começava a ficar cercado... Tempos negros estavam a chegar...
Quase papel químico capitão!


Golo e mais um título Sr. Chiquinho!

Angolanos, Brasileiros, Dinamarqueses, Suecos juntaram-se aos portugueses e continuaram a fazer balançar as redes e a hastear a mística lá bem alto. Mas o Benfica era muito e com os anos noventa chegaram pessoas apaixonadas pela cara do clube e não pela sua alma. Golos? Ainda muitos e fantásticos mas...


Diz-se que fernando couto ainda anda desesperado à procura das vértebras da coluna que perdeu quando Isaías lhe aplicou este tratamento...

Ó sousa, vai buscar esta a sintra pá!
Isaías não estava a gostar do protagonismo do colega número oito e vai daí... Madeira!
E chegou o novo século onde o desbarato desbaratou golos, história, sentimentos e quase que enegreceu o futuro. Mas os golos continuaram nessa primeira década...



 

Afinal ainda há sunshine when it rains. Grande Javier!
Upa upa que vem aí um golito
Yes... Para já sou gajo para ficar. Assim, venho por este meio pedir desculpas aos adversários do Benfica.
E agora, prontos para mais uns meses a criticar, roer unhas e...?
GRANDE REMATE DE magalhaes-sad-slb às 11:32 | COMENTAR | favorito
ETIQUETAS: ,